Dia #30

Maio 28, 2010

Os preconceitos estão tão encravados em nós que nos surpreendem. À nossa frente seguia um camião do lixo e algo fez com que acordasse da meditação em que me encontrava. Algo não batia certo. Fora, possivelmente, o cabelo comprido de quem se segurava na traseira do camião que seguia ou, quem sabe, as formas femininas que se faziam adivinhar por entre o fato do costume. Não esperava uma mulher ali. Era uma profissão de homem e não era suposto ela estar ali. Mas as quebras de preconceitos animam-me, dão cor e sorrio.

O carro onde sigo ultrapassa o camião. Durante a manobra, observo-a, procurando ver-lhe a face feminina a contrastar com a profissão suja. De repente, vira a cara e vejo-a. De fronte fechada, equilibra um cigarro no canto esquerdo da boca. E, aquele ar másculo de fumar, parece relembrar à minha fantasia poética a razão de ser de certos preconceitos.

Comigo: A Forest – The Cure

Anúncios

Uma resposta to “Dia #30”

  1. Poppie said

    fizeste me lembrar as linhas que escrevi há uns dias na agenda enquanto olhava para uma senhora varredora de rua…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: