Dia #36

Setembro 2, 2010

E, no meio do jogo, voltou aquele cheiro. A padaria pela manhã, o silêncio da serra, o fresco das horas matutinas, e o pão, os bolos. E o sorriso da senhora que todos os dias nos cortava uma generosa fatia do bolo de chocolate e nos contava da sua infância pela serra, dos costumes, da família, das brincadeiras. A simpatia. E ali, a meio do jogo de ténis, a caminho de uma bola perdida, no canto do campo, foi ali que me voltou o cheiro ao pão do dia e me levou de volta àquelas manhãs. A senhora dá os bons dias, esconde os olhos nas bochechas sorridentes, e oferece um jantar da próxima vez que lá formos. Boas memórias, dias felizes e uma coincidência bem-vinda.

Comigo: Never Ending Why – Placebo

Anúncios

Dia #4

Maio 2, 2010

Tenho saudades da minha praia.

Por entre os corredores das compras inacabadas, chegou-me o cheiro forte do mar. Sorri, sem querer. A infância que passei por lá, com os pés descalços nas pedras de onde não escorrego, de olhos nos caranguejos pequenos com quem brinco, com a maresia nos meus pulmões completos e o cansaço bom que isso traz, os gelados no restaurante agreste, a areia molhada onde me deito, as lutas com o meu irmão no ringue improvisado, a língua de areia e o banho no oceano, tudo volta a mim. Sinto tudo isso ali, no meio dos detergentes e das frutas.

Dia da Mãe. Abraço-a repetidamente, digo que gosto muito dela. Beijo-lhe os cabelos e, de novo, cheiro a praia. Mãe, os teus cabelos cheiram a praia. Não serei, portanto, a única a sofrer de saudades.

Comigo: Sexto Andar – Clã